Checklist: Primeiros Passos para se Preparar Antes de Iniciar uma Formação em Coaching

Você já identificou que deseja iniciar uma formação em coaching, porém, sente-se perdida (o) com as diversas opções oferecidas por meio da internet?

Não sabe quais pontos deve considerar para tomar uma decisão assertiva?

Então permaneça acompanhando a leitura até o final deste artigo, que eu garanto que irá clarear as suas ideias e lhe auxiliar a tomar a melhor decisão sobre o que você precisa saber para iniciar sua formação em Coaching e fazer a escolha de forma assertiva.

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que, antes de tudo, é necessário ter um processo pré- estruturado, ou seja, planejamento financeiro, buscar referências de Escolas de Formação que viabilizem primeiramente seu futuro credenciamento pela ICF – Internacional Coach Federation.

A ICF trata-se de uma organização de associados, sendo um órgão associativo voluntário, com pessoas associadas, as quais são comprometidas com um código de ética com a premissa de exercer atendimento, desenvolvendo um trabalho de forma estruturada, profissional e ética.

O credenciamento gera credibilidade ao profissional especialmente se for atuar no meio corporativo, sendo esta uma área bastante rentável e promissora, disputada e competitiva no mercado e por isso preza muito pela ética e por um credenciamento estruturado e profissional, certamente isso irá gerar autoridade da parte do profissional coach, para ter um crescimento profissional e da mesma forma desenvolvimento pessoal.

Portanto se trata de uma entidade sem fins lucrativos que está presente atualmente em 143 países. Através de estudos levantados em Fevereiro do ano 2017, sabemos que existiam cerca de 31.878 associados em todo o mundo, a partir desse número havia quase 21.000 credenciados em 117 países. No Brasil eram 623 associados e mais de 200 credenciados.

A ICF possui três pilares, sendo que o primeiro deles que é o credenciamento individual de coaches, como segundo pilar a ICF credita os programas de formação e como terceiro pilar a associação de voluntários.

A ICF me deu visão de mercado que eu não tinha, visão do que é a indústria do coaching. A ICF me deu a oportunidade de enxergar o coaching como uma atividade universal, ou seja, de que eu poderia estar dentro de um universo, com uma formação universal, e que eu poderia conseguir isso. A ICF me desafiou a melhorar o meu inglês, para que eu pudesse circular por outros ambientes, a ICF me desafiou profundamente para que eu melhorasse o meu espanhol, para que eu pudesse falar com colegas de outros lugares da língua hispânica, a ICF me abriu a possibilidade de ter um trabalho dentro de uma visão de mercado seguindo padrões profundamente eficientes e eficazes. Eu participei de vários cursos na ICF sobre o marketing de coaching, sobre como trabalhar sua própria vida pessoal, trabalhar sua apresentação e… quando eu entrei em contato com o que eu chamo de as competências da aceitação, competências do acolhimento, ou seja, quando eu comecei a entrar em contato com as competências essenciais do coach, eu encontrei uma forma diferenciada de conversar com o(a) meu(inha) cliente e o cliente se sentir aceito, acolhido(a), comecei a ter contato com a forma de ter uma presença na frente do meu cliente, comecei a perceber que o cliente que está a sua frente é um ser humano que precisa ser ouvido, antes de falar em metas, de falar em objetivos…ele precisa ser sentido e estar em contato comigo, ele precisa me conhecer e quando ele me conhece e olha para dentro de mim,. ele diz: “Eu vou entrar em contato com você… (George Barbosa – Diretor Científico da SOBRARE)

Escolha da metodologia para iniciar uma formação em Coaching

É importante ressaltar a necessidade de levar em consideração, procurando saber se a metodologia oferecida, se adequa a você de alguma forma, para que você primeiramente vivencie a prática, sinta o processo a partir dele.

Por isso é também de fundamental importância, procurar por escolas de formação, que ofereçam o processo de coaching aos alunos durante a formação, para que essa vivência prática aconteça, trabalhando questões relacionadas a possíveis obstáculos e dificuldades que possam limitar o profissional.

Essa questão se torna ainda mais importante no momento em que após a formação, já na condição de profissional, o coach for para o mercado oferecer o seu trabalho e consequentemente a venda de um processo de coaching. Pois, dessa forma, o profissional coach terá muito mais propriedade para vender uma experiência que o(a) próprio (a) aluno(a) vivenciou, com que se identifica e que faça sentido para si.

Abrindo um parêntese aqui, eu particularmente tive uma experiência pessoal recentemente, em que precisei desenvolver a resiliência para, a partir de minha própria história de vida, superar a adversidade pela qual eu estava passando naquele momento. No mesmo ano em que se deu minha formação como Coach, isso me despertou a conhecer melhor o conceito e a metodologia da resiliência aplicada como uma ferramenta do processo de coaching.

Uma escola de formação que facilite seu futuro credenciamento pela ICF seguirá atentamente as normas estabelecidas pela associação, o que irá oferecer para o aluno, um conteúdo de qualidade, conceituado com uma metodologia baseada na vivência prática do profissional de coaching, com uma carga horária pré-definida mínima estabelecida pela ICF, tanto em aulas presenciais, como também EAD e/ou on line.

O número de participantes provavelmente será limitado em uma pequena quantidade, por exemplo no máximo dez alunos, tendo em vista a dificuldade de aplicação do conteúdo e de melhor aprendizado e aproveitamento de cada integrante, uma vez que, uma escola que oferece a formação de turmas com dezenas de pessoas e às vezes até centenas de alunos, comprometeria a aplicação do conteúdo e a interação prática entre os alunos.

O crescimento do mercado de Coaching nos últimos anos

Segundo a ICF, o mercado de coaching conta com cerca de 53 mil profissionais no mundo credenciados, que trabalham mediante uma diretriz relacionada a profissão de coaching, ou seja, oferece um atendimento com ética, conduta que condiz com o que prega a ICF.

A pesquisa também aponta que esse trabalho de coaching, tem movimentado em média ao ano US$2,3 bilhões. Em 2016, houve um aumento de 30% na contratação de coaching no Brasil sendo que ainda há espaço para crescimento: enquanto nos Estado Unidos, há 40 coaches para cada 1 milhão de pessoas, no Brasil essa proporção ainda é de 6 para 1 milhão (Fonte: Valor Econômico).

Portanto, é um mercado que para quem sabe se posicionar, tem uma forma estruturada de exercer seu trabalho, tem um método que oferece segurança, confiança, transparência, desenvolve um trabalho com honestidade e tudo mais, é um mercado que tem possibilidades sim de crescimento, basta saber direcionar e desenvolver a carreira profissional de uma maneira correta.

Segundo a autora Eliana Dutra, em sua literatura: “Coaching o que você precisa saber”, é necessário o futuro profissional de coaching ter uma renda extra, uma válvula de escape, um trabalho ou emprego alternativo, para não colocar falsas expectativas em sua nova atuação, indo com muita sede ao pote, colocando tudo a perder.

Ou seja, o coach quando depende exclusivamente da profissão e se vê inexperiente no mercado, tende a passar essa “urgência” de fazer acontecer, de vender um processo de coaching, de ver resultados para se lançar no mercado e obter novas indicações para possíveis clientes. Não respeitando o tempo de cada coachee, ou não se posicionando com segurança para a venda do processo, sem gerar alto valor.

Quando o profissional não tem essa urgência, as coisas tendem a fluir naturalmente, respeitando o tempo e a necessidade de cada etapa do processo, sem grandes interferências ou ansiedade da parte do profissional de que a coisa aconteça.

Analise os recursos oferecidos por cada formação

Outra questão importante a ser considerada ao escolher uma escola de formação de coaches, é se o conteúdo programático tem fundamento científico estruturado que ofereça bases para a aplicação e o desenvolvimento do método, de forma que faça sentido a você e ao público específico que deseja alcançar e desenvolver os resultados esperados.

Procure saber sobre a formação de quem irá aplicar todo o conteúdo a ser aprendido por você. Uma pesquisa aprofundada através da internet, poderá lhe oferecer essas possibilidades, além de consultar sites como o Reclame Aqui, para saber se não há reclamações e quem sabe até processos judiciais que depõem contra a empresa e/ou pessoas associadas a ela, profissionais formados através dessa instituição.

É importante buscar essas referências, saber sobre os pontos positivos e principalmente os negativos tanto da instituição como principalmente de cada profissional associado e responsável pela formação profissional.

A questão de valores, segundo a Nielsen, órgão de pesquisa, 62% das pessoas acreditam que marcas caras têm mais qualidade. A mesma pesquisa ainda aponta que 42% se sentem mais confiantes ao comprar um produto considerado Premium.

Desta forma, comprovadamente os produtos e serviços mais caros tendem a oferecer melhor qualidade, porém isso não é regra, conforme já foi dito antes é necessário que antes de comparar preços, avalie as demais circunstâncias que tendem a ter muito mais peso no final, mas desconfie de formações que ofereçam carga horária reduzida, grande número de alunos em cada formação e preços muito inferiores ao que é ofertado no mercado.

DESEJA SABER MAIS SOBRE O COACHING EM RESILIÊNCIA?

Entramos em contato com você!

Sobre quem escreveu esse artigo
Sorry! The Author has not filled his profile.
2018-09-05T19:31:17+00:00

Leave A Comment